Ex-executivo do Conselho Mundial do Ouro propõe novo ETF de Bitcoin

O ex-diretor-gerente do World Gold Council (Conselho Mundial do Ouro) e gerente de portfólio por trás do SPDR Gold Shares está desenvolvendo um fundo negociado em bolsa (ETF) focado em Bitcoin juntamente com a butique de gerenciamento de ativos Kryptoin Investment Advisors, conforme reportado pela Coindesk nesta manhã de quarta-feira, 23 de outubro.

A empresa com sede nas Ilhas Cayman apresentou uma declaração de registro inicial à Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC, na sigla em inglês).

O fundo, em desenvolvimento por dois anos, acompanharia a Taxa de Referência do Bitcoin na CME para refletir o preço real de mercado do Bitcoin. Embora se recuse a divulgar as taxas de administração do fundo, o documento diz que processará criações e resgates e acumulará sua taxa de administração apenas em Bitcoin.

Em uma entrevista exclusiva à Coindesk, o chefe de produtos negociados em bolsa da Kryptoin Jason Toussaint disse:

“Os benefícios e desafios, quando trata-se de Bitcoin como uma classe de ativos, são semelhantes aos que eram quando o Conselho do Ouro trouxe as Ações Gold SPDR ao mercado. Também houve muito aprendizado pela SEC para compreender e obter um nível de conforto total com o mercado de ouro sublinhado.”

O veterano da indústria agora lidera o desenvolvimento de produtos na jovem empresa. Anteriormente, Toussaint gerenciava o SPDR Gold Shares (GLD), um dos maiores ETFs de ouro do mundo, enquanto atuava como CEO da World Gold Trust Services, uma subsidiária integral do World Gold Council. Agora, esse produto é comercializado pela State Street Global Advisors.

Toussaint iniciou sua carreira na indústria de ETF no Morgan Stanley, onde liderou os negócios de licenciamento de índices MSCI na Ásia, depois de ter sido estrategista sênior do Northern Trust e gerente de portfólio no JP Morgan.

Se o ETF da Kryptoin for aprovado pela SEC, suas ações serão listadas na NYSE Arca, que se concentra na negociação de ações e opções, em oposição à Bolsa de Valores de Nova York com ações de grande capitalização.

Mas um ETF aprovado pela SEC agora tornou-se um feito difícil de ser cumprido no ecossistema nascente, uma vez que, até agora, nenhuma oferta foi aprovada pela agência.

Três ETFs de Bitcoin propostos foram arquivados no início deste ano: um foi negado, um foi retirado e outro ainda está pendente.

Em uma ordem de 112 páginas, a SEC rejeitou a proposta de ETF da Bitwise em 06 de outubro, observando que o mercado de criptoativos ainda está propenso à manipulação, enquanto a VanEck retirou seu pedido de ETF de Bitcoin em setembro, mesmo antes que a comissão pudesse tomar uma decisão final sobre sua aplicação.

Atualmente, a SEC agora tem apenas uma proposta de ETF de Bitcoin diante dela. Essa proposta foi feita pela Wilshire Phoenix e pela NYSE Arca e deve receber uma decisão até o final do ano.

Leia também: SEC dos EUA rejeita pedido de ETF da Bitwise novamente

Forex Crypto News: Cripto Facil