Confira os cinco criptoativos do top 10 que mais valorizaram em novembro

Setembro e outubro foram meses de avanço para os criptoativos. Contudo, a boa fase foi quebrada em novembro, mês que representou duras perdas para o mercado de criptomoedas – não sendo diferente entre as 10 maiores moedas digitais em valor de mercado.

No Top 10, nenhuma criptomoeda se salvou, nem mesmo o Bitcoin. Abaixo, confira cinco criptoativos cujos tombos foram menos duros.

5 – Bitcoin (BTC)

O Bitcoin apresentou um acentuado declínio no mês de novembro, sendo o quinto criptoativo com a performance “menos pior”. Após iniciar o mês acima dos US$9 mil – mais precisamente em US$9.261,10 -, a criptomoeda dominante do mercado iniciou um rasante até os US$7.569,63. Trata-se de uma queda de 18,3%.

O Bitcoin ainda está com dificuldades em dezembro para deixar a zona dos US$7 mil, permanecendo preso nela desde o dia 21 de novembro. Seu volume de negociação em novembro manteve a média de US$20 bilhões a US$25 bilhões. Curiosamente, no dia 25 de novembro, seu volume apresentou um pico de US$42,6 bilhões, justamente no dia em que o Bitcoin apresentou temporariamente sua marca mais baixa, em US$6.617,17.

Com a queda, o valor de mercado do Bitcoin encerrou novembro em US$134,2 bilhões.

4 – EOS (EOS)

A EOS também está no grupo do top 10 com as quedas menos bruscas. Largando em novembro avaliada a US$3,35, a altcoin escorregou e finalizou o mês cotada a US$2,76, perdendo 17,6% do seu valor.

Seu volume de negociação também manteve a média entre US$1,8 bilhão e US$2,2 bilhões. Assim como o Bitcoin, seu maior volume de negociação foi apresentado no dia 25 de novembro, atingindo US$3,2 bilhões – dia em que também foi demonstrada sua marca mais baixa de novembro, em US$2,37.

Após a queda brusca, o valor de mercado da EOS é de US$2,6 bilhões.

3 – Ethereum (ETH)

Nem mesmo a maior altcoin do mercado se salvou das quedas apresentadas em novembro. Começando novembro próximo dos US$200, mais precisamente em US$183,97, o Ethereum escorregou até US$152,54. A perda de valor se traduz em um declínio de 17,1%.

O volume de negociação, durante muitos dias, ficou entre US$7,2 bilhões e US$7,8 bilhões durante a maior parte de novembro. Contudo, durante alguns dias o volume de negociação chegou a superar os US$10 bilhões. No dia 22 de novembro, o volume atingiu US$12 bilhões – sua marca mais alta -, data em que o valor do Ethereum atingiu sua marca mais baixa do mês (US$142,34).

Com as perdas de novembro, o valor de mercado da maior altcoin do mercado de criptoativos está em US$16,4 bilhões.

2 – Bitcoin SV (BSV)

hard fork do Bitcoin Cash, agora com mais de um ano de existência, também foi duramente atingido em novembro. O BSV começou bem próximo dos US$130, em US$129,80, mas a forte pressão de novembro fez com que o criptoativo declinasse até US$107,68. Com o movimento, o BSV perdeu 17% do seu valor durante o mês de novembro.

O volume de troca do BSV se manteve na média entre US$500 milhões e US$540 milhões, embora tenha chegado a zona de US$400 milhões em alguns dias. Com as perdas, o valor de mercado do BSV terminou novembro em US$1,9 bilhão.

1 – Stellar (XLM)

E a criptomoeda do Top 10 que levou a pancada mais leve em novembro foi a Stellar, com uma queda de 14,5%. Após começar novembro bem próxima dos US$0,07, em US$0,069, a Stellar encerrou o mês em US$0,059.

O volume de negociação manteve a média de US$240 milhões a US$260 milhões, embora tenha apresentado um pico de US$795,5 milhões no dia 24 de novembro.

Com a queda de novembro, a Stellar agora conta com um valor de mercado de US$1,1 bilhão, estando bem próxima de perder seu posto no top 10 para a Tezos.

Leia também: Confira os cinco criptoativos do top 10 que mais valorizaram em outubro

Forex Crypto News: Cripto Facil