Coinbase pode lançar plataforma para IEOs em breve

A exchange norte-americana Coinbase pode lançar uma plataforma para emissão de tokens via oferta de exchange (IEO) em breve. A informação foi divulgada nesta quarta-feira, 11 de setembro, por Kayvon Pirestani, chefe de vendas institucionais da Coinbase para a Ásia.

Durante um painel na quarta-feira sobre a evolução da formação de capital de criptomoedas na conferência Invest: Asia da CoinDesk, Pirestani disse que uma plataforma de IEOs é uma das várias ferramentas de formação de capital que estão sendo exploradas pela Coinbase.

As IEOs já foram implementadas pela maioria das grandes exchanges, como a Bitfinex, Binance, OKEx e KuCoin. Assim como as ofertas iniciais de moedas (ICO), um IEO é outra ferramenta de crowdfunding para startups de criptomoedas. A diferença é que a segunda é conduzida na plataforma de uma exchange, fornecendo mais segurança ao processo de captação.

Além disso, cada exchange emite seu próprio token (como o BNB da Binance) para executar a venda. Geralmente, exige-se um compromisso da exchange para lidar com as identificações de cliente (KYC) e procedimentos contra lavagem de dinheiro (AML) em nome de uma startup que busca realizar uma IEO.

“Achamos que há uma oportunidade realmente interessante para a Coinbase. Em poucas palavras, a Coinbase está explorando cuidadosamente não apenas uma IEO, mas também as STOs [ofertas de tokens securitizados]. Mas não posso fazer nenhum anúncio formal no momento” afirmou Pirestani.

Embora Pirestani tenha dito que notícias sobre uma potencial plataforma IEO podem surgir nos “próximos meses”, os planos para ofertas reguladas de valores mobiliários nos EUA estão menos adiantados.

Desde julho de 2018, a Coinbase recebeu aprovação regulatória para adquirir várias empresas de valores mobiliários que possuem licenças de corretoras, incluindo a Keystone Capital Corp., Venovate Marketplace e Digital Wealth LLC. Além disso, a empresa anunciou aquisição de grandes companhias do setor de criptomoedas, como a Xapo.

Sobre esses planos, Pirestani afirmou que as licenças foram obtidas pela Coinbase, mas elas “ainda estão assimilando” a aquisição e “redirecionando” as respectivas licenças. Pirestani também observou que os tokens securitizados “são muito comentados, possuem baixo volume de negociação” e que a Coinbase aguarda por mais demanda do mercado para lançar um produto focado em STOs.

No entanto, a informação de obtenção das licenças não foi oficialmente confirmada. Como relatou o CriptoFácil à época, a Coinbase chegou a anunciar que havia obtido essa licença em julho de 2018. Mas declinou e desmentiu a obtenção.

Leia também: Coinbase libera recurso que permite acesso a DApps via navegadores

Forex Crypto News: Cripto Facil