Clientes insatisfeitos marcam manifestação na sede da Atlas Quantum em São Paulo

Clientes da Atlas Quantum, empresa que está passando por um período conturbado junto aos seus clientes desde que a Comissão de Valores Mobiliários do Brasil a proibiu de continuar operando no Brasil, estão programando uma manifestação em frente à sede da empresa na sexta-feira, 18 de outubro. A sede da Atlas Quantum fica no Centro de São Paulo próxima à Avenida Paulista.

Nas redes sociais, o movimento tem ganhado força e o grupo já conta com mais de 200 participantes. No entanto, tentativas de protesto contra outras empresas de Bitcoin, como o Grupo Bitcoin Banco (GBB) e contra a Unick Forex, apesar de alta adesão nas redes sociais, resultaram em poucos manifestantes nos atos.

Segundo o grupo de manifestantes, a intenção é entregar à Atlas Quantum uma lista de prioridades, na qual supostamente consta o nome de clientes que devem ser “priorizados” na ordem de pagamentos a serem efetuados pela empresa, o que também tem causado desconforto entre integrantes do grupo que desejam saber como a lista foi preparada, quem são os nomes e porque da inserção de determinados nomes quando o problema atinge todos os clientes da empresa.

A crise nos saques da Atlas Quantum começou quando a CVM proibiu a empresa de oferecer proposta de investimento coletivo, conforme citado anteriormente. A Atlas acatou a determinação da CVM, porém, desde aquela data, não vem cumprindo solicitações de saques de clientes.

A Atlas alega que está cumprindo com solicitações de KYC e KYT das exchanges e publicou um vídeo com os saldos nas plataformas, porém, as próprias exchanges alegaram que o vídeo contém informações falsas.

Leia também: Após HitBTC, Gate.io também afirma que Atlas Quantum forjou saldo na exchange

Forex Crypto News: Cripto Facil