China tem mais de 500 empresas envolvidas com blockchain registradas no país em 2019

Na sequência da fala do presidente Xi Jinping, o governo da China liberou no último fim de semana duas listas de projetos que envolvem a tecnologia blockchain e que foram registrados no país.

De acordo com a Coindesk, as listas contém 506 projetos e foi publicada pela Administração do Ciberespaço da China que, desde janeiro, exige que todas as entidades que desenvolvem tecnologias blockchain registrem seus projetos para supervisão.

No total, duas listas foram divulgadas. A primeira traz 197 projetos registrados em março, enquanto a segunda mostra 309 projetos registrados em outubro. O material oferece uma grande quantidade de insights sobre as centenas de projetos de blockchain corporativas em desenvolvimento na China.

Mais listas podem ser publicadas, mas estas duas já mostram alguns dos maiores bancos estatais chineses e conglomerados de tecnologia comercial, além de muitos projetos governamentais e do setor público que são a base da economia da China atualmente – e que levaram o país a ser um dos líderes mundiais em projetos de blockchain.

Serviços financeiros

Financiamento comercial, gestão de ativos, pagamentos transfronteiriços e financiamento da cadeia de suprimentos foram os quatro mercados de atuação mais comuns dos projetos do setor de serviços financeiros incluídos nas duas listas.

Seis bancos, incluindo dois grandes bancos nacionais e quatro bancos locais (todos controlados pelo governo chinês), estão na lista com 14 projetos de blockchain no total. O Banco Industrial e Comercial da China (ICBC), o maior banco do mundo em ativos, e o Ping An Bank, o braço bancário da companhia de seguros Ping An, registraram dois projetos de blockchain cada um.

O Ping An Bank divulgou uma plataforma de análise de dados e um sistema de votação e tomada de decisão em blockchain. O banco tornou-se a primeira instituição financeira chinesa a participar do consórcio R3 em 2016 a adotar uma rede blockchain chamada FiMax para melhorar os processos de compartilhamento de dados e privacidade. Seu objetivo era aumentar a eficiência nas transações com títulos lastreados em ativos e enfrentar os desafios no financiamento da cadeia de suprimentos.

A Union Pay, uma espécie de versão chinesa da Visa e da Mastercard, apresentou dois serviços de blockchain, incluindo um aplicativo de certificado digital e uma plataforma de rastreamento baseada em blockchain para transferências de capital entre países.

O ICBC Xi Blockchain Service e o ICBC Financial Services são projetos de blockchain que buscam facilitar transações para os clientes do ICBC. O banco firmou parceria com o Banco Popular da China (PBoC), banco central chinês, em 2017 para realizar pesquisas sobre a tecnologia blockchain. Em seguida, lançou sua plataforma de financiamento baseada em blockchain e voltada para pequenas e médias empresas.

Empresas não mencionadas

Dois grandes bancos chineses não estavam presentes na lista, mas publicaram recentemente muito mais detalhes sobre seus projetos de blockchain.

O China Construction Bank (CCB), um dos quatro principais bancos comerciais chineses, está reformulando sua plataforma baseada de financiamento comercial em blockchain, uma vez que o volume de negócios na plataforma atingiu US$53 bilhões. Os projetos do CCB incluíam facilitar transações financeiras como fatoração e forfaiting, fornecendo dinheiro imediato aos exportadores em troca de recebíveis de curto prazo.

Além disso, o Banco da China concluiu sua primeira transferência internacional de dinheiro para a Coreia do Sul em dólares por meio de seu sistema de pagamento com blockchain patenteado no ano passado.

Leia também: Após fala do presidente, China aprova lei que regulamenta a tecnologia blockchain

Forex Crypto News: Cripto Facil