CEO de grande exchange do Zimbábue afirma ter perdido senha de sua carteira

Em abril de 2018, a exchange do Zimbábue Golix teve suas contas bancárias suspensas, desta forma, a plataforma justificou que não poderia mais processar saques ou depósitos. As coisas ficaram estranhas quando os clientes, então, tentaram sacar suas criptomoedas, momento em que descobriram que não seria possível.

Os fundos estão presos na exchange até hoje e, no dia 30 de outubro, um usuário que possui valores presos na plataforma contatou o portal de notícias Techzim para esclarecer os seguintes pontos:

  • Uma carta de reconhecimento de débito foi assinada pelo CEO da Golix Tawanda Kembo;
  • Kembo propôs um plano de pagamento que seria completado dentro de três meses;
  • Após os três meses, usuários afirmam que não receberam notícias de Kembo.

A fonte do portal Techzim explicou por que os clientes não estão conseguindo sacar criptomoedas e, infelizmente, parece que foi por conta de um erro crasso de Kembo.

De acordo com o relato, o CEO da exchange Golix afirmou ter perdido a senha da carteira online que continha 33 Bitcoins – versão que também foi dada por outra fonte. Não foi informado quando a senha foi perdida, contudo, tudo indica que ocorreu em maio de 2018 – resultando na perda de cerca de US$250 mil, conforme cotação da época.

A falha representa um dos problemas de manter fundos em carteira online na qual uma vez perdida a senha e sem palavras de recuperação, os fundos se perdem.

Leia também: Um único Bitcoin é vendido por até US$307 mil no Zimbábue

Forex Crypto News: Cripto Facil