Blockchain permitirá economia de US$31 bilhões em fraudes de alimentos até 2024

A Juniper Research, empresa especializada em pesquisas de mercado, divulgou um novo levantamento que conclui que a tecnologia blockchain, associada à Internet das Coisas (IoT), permitirá a economia de até US$31 bilhões em fraudes de alimentos até 2024. Isso porque a rede possibilita o rastreamento de alimentos em toda a cadeia de abastecimento. As informações foram divulgadas no site oficial da Juniper Research, no início desta semana.

De acordo com a pesquisa intitulada “Blockchain: principais oportunidades verticais, tendências e desafios 2019-2030”, a partir de 2021 já haverá uma economia substancial no que diz respeito à fraude alimentar. Já a economia de custos de conformidade será de 30% até 2024. 

O levantamento mostrou ainda que a blockchain, auxiliada por sensores e rastreadores de IoT, reduzirá também os custos dos varejistas. Esse processo simplificará a cadeia de suprimentos e oferecerá uma conformidade regulatória mais simplificada, tornando o processo de recall dos alimentos mais eficiente. 

Blockchain e IoT, dupla de sucesso 

A associação das duas tecnologias aplicadas à indústria de alimentos é muito positiva porque, enquanto a IoT faz a ponte entre o universo físico e o digital, através de sensores de localização, temperatura, umidade e rastreamento, a blockchain oferece uma rede imutável para registrar essas informações. Além disso, todos os usuários e participantes do processo podem acessar a plataforma. 

Segundo a Juniper Research, as duas tecnologias agregarão valor ao setor de suprimentos. Agricultores, varejistas e consumidores serão beneficiados pela implementação da blockchain e da IoT. 

Os contratos inteligentes e automatizados substituirão os processos longos e demorados, provocando uma redução de custos e dando mais transparência às cadeias de suprimentos. 

IBM, SAP e Oracle na liderança

As plataformas que mais estão investindo nesse mercado, de acordo com a pesquisa, são a Food Trust e Watson da IBM; a Trcak and Trace e Leonardo da SAP e a Track and Trace da Oracle e IoT. O autor da pesquisa Morgane Kimmich declarou que a transparência e a eficiência na cadeia de suprimentos de alimentos são limitadas pelo que chamou de “dados opacos”, forçando cada empresa a confiar em intermediários e em registros em papel. E completou:

“Blockchain e a IoT fornecem uma plataforma compartilhada e imutável para todos os atores da cadeia de suprimentos rastrearem ativos; economizando tempo, recursos e reduzindo fraudes.”

Leia também: Incubadora brasileira de projetos com blockchain Bloco0 anuncia fim das atividades

Forex Crypto News: Cripto Facil