Bitwise anuncia banco BNY Mellon como administrador de seu ETF de Bitcoin

A Bitwise anunciou que o Bank of New York Mellon (BNY Mellon) será administrador e agente de transferência do seu ETF de Bitcoin, informou a Coindesk nesta semana.

Com o fundo ainda em fase de análise pela Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC), a empresa apresentou uma emenda ao seu formulário de solicitação do ETF (S-1), listando o banco como administrador e custodiante. Além disso, a empresa Foreside Fund Services será a agente de marketing e a Cohen & Co. realizará a auditoria do fundo. A empresa ainda não nomeou um custodiante dos Bitcoins que serão armazenados pelo ETF.

O BNY Mellon assumiu um papel ativo no mercado de criptomoedas nos últimos meses. O banco fez uma parceria com a Bakkt, a subsidiária da Intercontinental Exchange (ICE), que armazena os contratos futuros da ICE’s Bitcoin, para fornecer armazenamento “distribuído geograficamente” de chaves privadas. Além disso, foi recentemente contratado para atuar como administrador e agente de transferência de ações do VanEck SolidX Bitcoin Trust, ETF para investidores qualificados lançado pela VanEck/SolidX.

O diretor de operações da Bitwise Teddy Fusaro disse à CoinDesk que “os prestadores de serviços de uma ETF desempenham um papel crítico nos bastidores no apoio a qualquer fundo”, acrescentando:

“Temos o prazer de divulgar provedores de serviços experientes e profissionais do ecossistema tradicional da ETF com o qual pretendemos trabalhar para dar suporte ao produto proposto.”

A Bitwise também apresentou uma opinião nesta semana que diz que o ETF deve ser tributado como um Grantor Trust (da mesma forma que os ETFs de ouro e do S&P 500). Em outras palavras, o fundo seria tributada de maneira semelhante ao ativo subjacente – no caso, Bitcoin – e, portanto, tributado como propriedade. Esta opinião foi apoiada pelo Vedder Price P.C., um escritório de advocacia de Nova York.

A Bitwise entrou com o pedido de ETF na NYSE Arca em janeiro de 2019, na esperança de fornecer o primeiro ETF de Bitcoin dos EUA. No entanto, a SEC, que supervisiona esses produtos no país, hesita em aprovar ETFs com base em criptomoedas. A decisão sobre a proposta da Bitwise foi adiada por duas vezes – uma decisão final prevista para 13 de outubro.

O presidente da SEC Jay Clayton expressou reservas sobre a aprovação de um ETF de Bitcoin, afirmando que questões sobre custódia e manipulação de mercado ainda não foram resolvidas.

“Continuamos trabalhando para fornecer respostas a todas as perguntas importantes que a SEC precisa fazer antes da aprovação de um ETF de Bitcoin”, disse Fusaro.

Leia também: Pela segunda vez, SEC adia decisão sobre proposta de ETF enviada pela Bitwise

Forex Crypto News: Cripto Facil