Bitcoin se livrou de dura queda graças à popularidade do DeFi, aponta Forbes

Bitcoin se livrou de dura queda graças à popularidade do DeFi, aponta Forbes

A recente popularidade do ramo das finanças descentralizadas (DeFi) favoreceu a blockchain Ethereum.

Tendo em vista que a maior parte das plataformas se baseia em ETH, a altcoin conseguiu uma grande tração.

Contudo, segundo a Forbes, essa tendência também favoreceu o Bitcoin – salvando a criptomoeda de uma grande queda.

Bitcoin foi salvo pelo DeFi

A publicação fala como o Bitcoin desapontou diversos investidores que aguardavam uma alta pós-halving.

Então, ela segue afirmando que a atual lateralização poderia ser pior sem a popularização do ramo de DeFi.

A atual onda de “mineração de liquidez” tem captado diversos usuários para a rede de finanças descentralizadas.

Trata-se de uma estratégia do ecossistema para popularizar os serviços, dando tokens de governança em troca de empréstimos.

É ressaltado ainda que, superficialmente, DeFi e Bitcoin têm pouca correlação. Entretanto, uma análise mais aprofundada revela um vínculo mais forte.

Para que um usuário receba tokens de compensação, ele deve participar como agente de empréstimo ou como cliente.

Tal participação requer um depósito em um pool, permitindo que outros usuários peguem valores emprestados dada a colateralização suficiente.

Apesar do Ethereum dominar esta dinâmica, mais de R$ 700 milhões em Bitcoin também estão alocados em DeFi.

Ademais, a stablecoin WBTC – um token ERC-20 pareado 1:1 com o BTC – é um dos mais movimentados no setor de finanças descentralizadas.

Juntando o volume de BTC e WBTC em DeFi, são mais de R$ 1,2 bilhão no ecossistema.

Consequentemente, o suprimento de BTC em circulação diminui.

DeFi, alt season e Bitcoin

É mencionada ainda na publicação a participação de DeFi sobre a “alt season”.

Alt season é o nome dado para o período no qual as altcoins apresentam grandes ganhos, ofuscando o BTC.

Contudo, boa parte das altcoins possuem pares de troca com o BTC. Em outras palavras, investidores deverão comprar Bitcoin para operar com altcoins.

Desta forma, DeFi impulsiona a alt season, que por sua vez impulsiona o BTC.

A Forbes conclui o artigo falando que o inverso também pode ser verdade.

Caso haja um grande colapso no ramo de DeFi, o Bitcoin pode ser afetado de forma negativa.

Leia também: Homem conhecido como “Playboy do Bitcoin” some com dinheiro de criminosos

Leia também: BTC pode chegar a R$ 100 mil ainda em julho, indica analista

Leia também: Ebook gratuito ensina a investir em Bitcoin em 5 passos simples

Forex Crypto News: Cripto Facil