Banco do Brasil é condenado por cliente que teve cartão clonado para compra de Bitcoin

O Tribunal de Justiça de Goiás condenou o Banco do Brasil a devolver o dinheiro de um cliente que teve seu cartão clonado. O cartão foi usado em uma exchange de criptoativos internacional para compra de Bitcoin, fato que gerou um enorme prejuízo ao cliente. Além do banco brasileiro, o usuário também processou a Visa, bandeira do cartão que, segundo ele, foi corresponsável por permitir que a fraude ocorresse.

Segundo o relato do cliente, a operadora do cartão ligou para ele avisando que uma compra “duvidosa” havia sido feita com seu cartão na plataforma Bitti.io, no valor de R$10 mil. Na ligação, o cliente destacou que seu cartão não estava habilitado para compras internacionais e que não era investidor de criptomoedas. No entanto, mesmo após as alegações, a cobrança foi feita na fatura.

O Banco do Brasil, emissor do cartão e sub-adquirente da Visa, declarou que o dono do cartão teria tentado “fraudar” o sistema e feito a compra para depois “dizer que não realizou”, no entanto, nos autos do processo, não forneceu provas de suas alegações. Desta forma, a Justiça, em sua decisão, estipulou que o Banco do Brasil deve pagar R$6 mil por danos morais ao cliente, além de ressarcir a cobrança dos R$10 mil no cartão de crédito. A Visa, por sua vez, foi inocentada no caso.

Leia também: CADE recebe novo relato sobre o fechamento de contas de exchange por bancos

Forex Crypto News: Cripto Facil