Agricultura familiar se beneficia do uso de blockchain no Brasil

Agricultores da Cooperativa de Jovens de Água Fria, na Bahia, estão usando a tecnologia blockchain para comprar bens e serviços que ajudarão a aumentar a produção nas áreas em que plantam seus produtos. Com a ajuda da Solução Online de Licitação (SOL), software de compra pública — disponível para Android e Apple —, as assinaturas de contratos se tornarão digitais, poupando tempo e papel para compradores e fornecedores, segundo mostra a reportagem do El País.

“Para nós, essas tecnologias são algo nunca visto. Estávamos até receosos de não conseguir trabalhar com o sistema, mas ele é muito fácil e já queremos usá-lo para tudo”, conta Rafael Borges, presidente da Cooperativa de Jovens de Água Fria. Por meio do sistema, a organização comprou notebook, impressora e GPS, e está de olho em equipamentos para a criação de galinhas caipiras.

Segundo a reportagem, a SOL é uma parceria entre o Banco Mundial e os governos da Bahia e Rio Grande do Norte. “Conectar produtores rurais como Rafael e seus colegas às tecnologias da informação será fundamental para aumentar a produtividade no campo e ajudar a alimentar a população global, que chegará a 9,7 bilhões em 2050”, diz a especialista em desenvolvimento rural Fatima Amazonas, do Banco Mundial, gerente dos projetos Bahia Produtiva e RN Sustentável, beneficiados pela nova ferramenta.

“A nossa preocupação maior foi montar um aplicativo que fosse intuitivo e de uso fácil, tanto para as associações de agricultores quanto para os fornecedores”, conta Luciano Wuerzius, especialista sênior em licitações do Banco Mundial. “Os procedimentos de licitação eram feitos da mesma forma há muitos anos, e a tecnologia existe para melhorá-los”, acrescenta.

Leia também: Microsoft lançará aplicações em blockchain destinadas ao agronegócio no Brasil

Forex Crypto News: Cripto Facil