A história do Bitcoin parte 21: Mineradores abrem mão de seus Bitcoins

Existem diversas maneiras de analisar a mineração de Bitcoin. Uma delas é analisá-la como uma empresa na qual os mineradores procuram extrair moedas preciosas para obter lucro. Outra, como uma comunidade de indivíduos que imaginam uma maneira melhor de gerar, manipular e usar dinheiro, e estão motivados para proteger a rede do Bitcoin. A verdade provavelmente envolve uma junção de ambas características.

Seja qual for o caso, a ganância não era motivo para os mineradores de Bitcoin que se encarregaram de reivindicar menos Bitcoins do que a recompensa atribuída pelo código da criptomoeda, ou mesmo a descartar por completo a recompensa. Por que alguém faria uma coisa dessas? A resposta está no episódio de hoje da série Bitcoin History.

O primeiro descarte de recompensa

Como vimos nos episódios anteriores da série, alguns nomes ficarão marcados na história do Bitcoin para sempre – ainda que não sejam nomes verdadeiros. Um deles é o usuário do Bitcointalk “midnightmagic:, que decidiu abrir mão de uma pequena fração de sua recompensa pela mineração do bloco 124.724 como uma forma de respeito ao fundador do Bitcoin Satoshi Nakamoto. Midnightmagic divulgou o descarte de seus Bitcoins em 08 de junho de 2011, cerca de seis meses após a mensagem final de Satoshi no fórum.

As recompensas dos blocos concedidas aos mineradores até novembro de 2012 estavam em 50 Bitcoins – 2012 foi o ano do primeiro halving da rede. Embora cada nó impeça os mineradores de obterem mais Bitcoins do que o permitido, o software não os impede de reivindicar menos Bitcoins do que o valor da recompensa. Midnightmagic destacou essa possibilidade de descarte quando escreveu que via isso “como uma liberdade no protocolo, não uma desvantagem”.

Ele acrescentou:

“Para ter certeza absoluta de que estou fazendo isso de propósito, defini o valor da recompensa como 49.99999999, o que significa que, inadvertidamente, joguei fora as taxas de transação que eu poderia ter alocado para mim. Fiz isso como uma homenagem ao nosso desaparecido Satoshi: estamos sentindo falta do Satoshi e agora a blockchain está perdendo um Satoshi também, para sempre.”

Abrir mão de Bitcoins a que se tem direito para honrar simbolicamente uma figura desconhecida que colocou a bola no Bitcoin pode parecer estranho hoje, com o Bitcoin custando milhares de dólares. Mas “midnightmagic” afirmou que não foi o responsável pela ideia: anos depois, ele disse via Twitter que simplesmente implementou algo que o desenvolvedor de Bitcoin Matt Corralo “havia atirado por cima do muro para mim”.

Uma onda de recompensas descartadas

Midnightmagic pode ter sido o primeiro, mas ele certamente não foi o último a abrir mão da recompensa do bloco, tampouco o que descartou a maior quantidade de criptomoedas. Vários mineradores abriram mão de suas recompensas ao longo da criação de blocos.

Um dos casos mais relevantes foi o de 12,5 Bitcoins não reclamados (a recompensa total do bloco) ocorrido no bloco 501.726. Outro minerador deu metade da sua recompensa (6,25 Bitcoins) para a carteira atribuída a Satoshi, no bloco 526.591. Os padrões mais intensos desse comportamento ocorreram nos blocos 162.000, 180.000-230.000 e 530.000, com mais de 1.200 anomalias registradas.

Obviamente, o Bitcoin não se perde apenas quando os mineradores reivindicam menos do que têm direito. Devido à uma falha no Bitcoin (posteriormente corrigida pelo BIP-30), foi possível criar uma transação de base de criptomoedas que duplicou uma base de criptomoedas anterior, fazendo com que as criptomoedas criadas pela base de criptomoedas mais antiga fossem irreversivelmente substituídas. Essas transações duplicadas da base de criptomoedas eliminaram 100 Bitcoins antes que a correção fosse implementada em 2012.

O que Satoshi teria pensado dos mineradores que deliberadamente reduziram o número de moedas gastas existentes ao descartá-las? Só podemos especular. Embora muitos fatores afetem o suprimento circulante real do Bitcoin – de chaves perdidas a moedas enviadas para o endereço do bloco-gênese, atribuído a Satoshi – recompensas não reclamadas mostram a profundidade duradoura do sentimento de gratidão em relação ao enigmático Nakamoto. Abrir mão de parte dos seus Bitcoins, reduzindo sua recompensa em base de criptomoedas, é um gesto de gratidão dos mineradores, gravado para sempre na rede.

Leia também: A história do Bitcoin parte 20: O primeiro dólar

Forex Crypto News: Cripto Facil