80 bancos japoneses planejam juntar-se à blockchain do JP Morgan

Mais de 80 bancos no Japão demonstraram interesse em aderir à Interbank Information Network (IIN), plataforma de pagamentos em blockchain do JP Morgan.

Daizaburo Sanai, diretor executivo do JP Morgan, disse à Bloomberg em uma entrevista publicada nesta terça-feira, 10 de dezembro, que o número de bancos japoneses interessados é mais alto de qualquer país da rede, que atualmente possui mais de 360 ​​bancos em todo o mundo.

Sanai disse que a IIN pode ajudar os bancos japoneses a combater os riscos com lavagem de dinheiro, pois o seu uso deve tornar a triagem dos recebedores de dinheiro “mais rápida e eficiente”.

Os bancos japoneses estão sob pressão para fortalecer suas medidas de combate a atividade de lavagem de dinheiro desde que a Grupo de Ação Financeira Internacional (GAFI, ou FAFT na sigla em inglês) encontrou deficiências no país em 2014. No mês passado, o GAFI concluiu a inspeção mais recente no Japão e planeja anunciar os resultados no próximo ano.

Um dos bancos que assinou a carta de intenções para ingressar à rede foi o Sumitomo Mitsui Trust Bank de Tóquio. Takashi Endo, funcionário do departamento de operações de tesouraria da Sumitomo, disse que a blockchain poderia ajudar a minimizar os atrasos causados ​​pelas consultas entre os bancos e, por sua vez, ajudar na “rápida colaboração com as autoridades policiais, que é uma maneira eficaz” de combater a lavagem de dinheiro.

O JP Morgan lançou sua rede IIN pela primeira vez em 2017. Ela permite que os bancos membros troquem informações relacionadas a pagamentos internacionais no Quorum, sistema da plataforma blockchain nativa do JP Morgan. Alguns dos bancos mais relevantes ​​da rede atualmente incluem o Deutsche Bank, o Royal Bank do Canadá, o Austrália e o New Zealand Banking Group (ANZ), entre outros.

Leia também: GAFI divulga orientações sobre sistemas de identificação digital

Forex Crypto News: Cripto Facil